Análise da Música: “A Minha alma” (O Rappa)


FIQUEM ATENTOS AOS PRAZOS!!!

Alunos dos 3º A, B e C do Reverendo, aqui está uma contribuição para a atividade de análise da Música “A Minha Alma” (O Rappa).

Você já parou para refletir sobre a mensagem que o autor quis transmitir?

Quem está na prisão?


O que você entende por Contraste Social?
O que o autor quis dizer com a expressão: “…seguir admitindo…”?

Minha Alma (A Paz Que Eu Nao Quero)

(Refrao 2x)
“A minha alma está armada
e apontada para a cara
do sossego (sego)
pois paz sem voz
não é paz é medo (medo)
Às vezes eu falo com a vida
às vezes é ela quem diz
qual a paz que eu não quero
conservar
para tentar ser feliz
As grades do condomínio
são para trazer proteção
mas também trazem a dúvida
se não é você que está nessa prisão
me abrace e me dê um beijo
faça um filho comigo
mas não me deixe sentar
na poltrona no dia de domingo
procurando novas drogas
de aluguel nesse vídeo
coagido pela paz
que eu não quero
seguir admitindo…”

About these ads

84 comentários em “Análise da Música: “A Minha alma” (O Rappa)

  1. Podemos entender pela letra, que o homem a o tentar se previnir de furtos,acaba se tornando presso da própria segurança.
    Tentando se proteger ,ele se prendendo e deixa solto que realmente deveria estar preso solto nas rua.

  2. Crislainy Braga Silva nº 07 3º A

    O autor retrata a violência constante no nosso cotidiano, o que ele fala na letra da música, nos mostra claramente a realidade contida nela, ou seja, nós somos as vítimas, e nessa busca por proteção, nós é que acabamos ficando “presos”.

      • 3º Ano B/ nº32

        Bom,fica claro a questão da desigualdade social e de tratamento de classes…O pobre não tem voz (sem direito de resposta),já o rico fica preso em sua moradia por medo…
        O autor faz uma crítica,até quando vamos seguir admitindo?ou seja,até quando vamos baixar nossas cabeças e fechar nossos olhos para o que está acontecendo?alguma atitude precisa ser tomada!A vida não vai nos trazer a resposta,se não houver mobilização…

  3. Podemos entender pela letra, que o homem a o tentar se previnir de furtos,acaba se tornando presso da própria segurança.
    Tentando se proteger ,ele se prende e deixa em liberdade quem realmente deveria estar preso.

  4. Podemos entender pela letra, que o homem a o tentar se previnir de furtos,acaba se tornando preso da própria segurança.
    Tentando se proteger ,ele se prende e deixa em liberdade quem realmente deveria estar preso.

  5. Conclui que a música faz uma crítica ao comodismo da sociedade frente aos acontecimentos econômicos, sociais e políticos que o país apresenta!
    Dizemos estar seguros nas nossas casas com grades, com carros, por ai vai mas acabamos nos aprisionando,garantindo apenas o que está dentro das nossas casas, sem se importar com o social. Exigimos o fim da violência, porém não são todos que tomam atitudes em busca da paz…”é pela paz que eu não quero seguir admitindo”.

  6. eu consigo compreender que a musica tenta falar um sentido muito forte,pois, retrata a realidade que cerca os brasileiros,de estarem acomodados demais,e então, a violencia, corrupção, injustiças, estão por ai.Assim todos queremos paz, mas nos temos medo de ir atras dela, só aceitando ficar dentro de casa assistindo ela de dentro das grades,talvez se fosse a luta buscar pela felicidade seria bem diferente!

  7. Reflete a realidade em que se encontra a sociedade Brasileira. Realidade esta, que faz com que aceitemos e acostumemos com essas situações absurdas.
    Através desses acontecimentos nos tornamos reféns dentro das nossas casas.
    Ao perceber isto o autor propõe uma atitude de mudança desta realidade!

  8. Reflete a realidade em que se encontra a sociedade Brasileira. Realidade esta, que faz com que aceitemos e acostumemos com essas situações absurdas.
    Através desses acontecimentos nos tornamos reféns dentro das nossas casas.
    Ao perceber isto o autor propõe uma atitude de mudança desta realidade.

  9. Ele retrata sobre as pessoas que investem em segurança e perde sua liberdade.”quanto mais a auto proteção menor a liberdade”.

  10. Analisando a letra da musica o que fica de entendimento é: O medo que a sociedade tem da violência é tanta que as pessoas vivem de uma maneira pior do que poderiam viver. A sociedade se esconde atrás de grades, querendo tanto uma proteção que acabam tendo uma paz falsa, camuflada, seguidora de dúvidas. Devido o medo o próprio ser humano que se “prende”.

  11. A música retrata nossa realidade em busca da segurança . Mesmo dentro de nossas casas necessitamos de portões e muros altos e grades , alguns até recorrem a camêras de segurança , guardas , cercas elétricas etc.
    Isso nos faz pensar se não somos nós que ficamos presos , reféns da violência . Em bairros de periferia a população é obrigada a conviver com traficantes e a criminalidade em geral , e como diz a música , não podem ter voz , devido ao medo. E ultimamente a violência tem estado bem evidente a todos , bandidos e policiais numa guerra e a população trancada em suas casas .

  12. Análise da Música “ Minha Alma”( O Rappa)
    Lendo a Música chego a seguinte conclusão,
    Ele está ciente da situação na qual convive, está sempre alerta, mas prefere seguir sua vida.
    Existem momentos em que ele reflete porem insiste em se conservar, para que possa ser uma pessoa feliz.
    Põe em dúvida a questão da segurança que é proposta para as pessoas, pois traz uma sensação de insegurança, impunidade. Parece ser tudo ao contrario, quem está realmente preso somos nós.
    Mas deseja apenas viver sua vida em harmonia com sua família, não quer pensar em tantos problemas que acontecem no dia-a-dia (falta de segurança).
    Observações a serem consideradas são que, atualmente estamos vivendo situações de extremo caos a qual aparenta uma falta de ausência do poder público, ocasionando a proliferação de quadrilhas organizadas e trazendo para o cidadão honesto, trabalhador e dedicado um terror absoluto.
    Também devemos levar em consideração que o quadro da violência no Brasil mudou nos últimos anos. Alguns acontecimentos vêm ocorrendo com mais frequência, como por exemplo, o envolvimento de jovens menores de idade em crimes hediondos. A pior coisa é que o código penal protege estes indivíduos, e nós ficamos com a certeza definitiva que não serão punidos com a justiça a altura de tal delito.
    Sem dúvida alguma atualmente no Estado de São Paulo estamos passando por uma situação de “violência epidêmica”, essa matança generalizada está sem controle e a secretaria de segurança pública descarta a possibilidade de intervenção das forças armadas, negando que exista atuação de grupos criminosos organizados.
    O objetivo da ação policial é desmantelar o crime organizado, mas essa ação não tem efeito porque eles prendem, mas as leis de 72 anos atrás os colocam novamente nas ruas.
    O que nós brasileiros devemos fazer, como agir? Um plebiscito?

    • Parabéns por sua reflexão e, particularmente, confesso que já havia pensado na hipótese de uma intervenção de ação popular, mas não especificamento em um peblicisto. Ta aí, uma boa ideia!

  13. Essa música e o texto que a Maria Célia passo faz a gente refletir sobre a segurança.
    A segurança que buscamos ter dentro de casa,do trabalho,da escola…essa segurança muitas vezes acaba tirando a nossa “liberdade” ,o medo da violência faz com que as pessoas cada dia mais se “tranque” dentro de casa,a prova disso e os sistemas de segurança muito rigorosos que tem em todos os lugares por onde andamos!
    Com a busca excessiva pela segurança e proteção acabamos ficando mais presos do que as pessoas que estão nas cadeias,

  14. Em comparação com o texto que foi lido em sala de aula e com a música , nos dá á entender que o ser humano para se proteger da violência , ele investe cada vez mais nos meios de segurança recorrendo á muros altos , grades nas janelas , câmeras de segurança , muitas vezes sendo soluções que não entimida muito os bandidos . Essa realidade tratada na música é a realidade que estamos vivendo ultimamente pessoas reféns em suas próprias casas , pessoas com medo de sair para ir trabalhar enquanto quem era pra estar preso está solto nas ruas , mandando e desmandando , dizendo o que é para acontecer e o que não é , quem morre e quem vive . É uma realidade triste essa guerra entre Policiais e Bandidos, pois quem paga é a sociedade que não tem nada á ver com isso , enquanto o governo não rever ás leis , e tomar atitudes que realmente possa conter a violência urbana nós seremos os presos , pois quem é que vai contestar uma ordem dos grandes , é o que diz a música ” Paz sem voz não é paz é medo ” .
    Vamos viver trancados dentro de nossas casas , sem voz , porque ninguém vai abrir a boca , e o medo de depois ter que arcar com as consequências . é triste , mas é assim que estamos vivendo ultimamente , o Cidadão que trabalha todos os dias , paga os seus impostos direitinho é o errado é o preso da história , e o Vagabundo é o cidadão certo e que tem o poder sobre a cidade e por ai vai

  15. As pessoas de classes medias, preocupadas com a violência das ruas e dos bandidos acabam ficando trancadas nas suas casas, onde colocam cercas elétricas, portões altos e muros para se protegerem. Se protegem tanto que quem acaba ficando preso são eles mesmo.

  16. As grades de uma prisão representa o medo das pessoas, em atuar e viver no mundo de hoje, sem segurança, sem paz, sem respeito .. Não temos mais a liberdade em que nossos avós e pais tiveram quando crianças, estamos vivendo em um mundo de tecnologia, até as brincadeiras de hoje em dia são mais individuais pelo fato de não poder confiar nas pessoas do mundo a fora, por causa da violência e maldade que existe nas ruas, nossas atitudes não deixam de ser uma prisão fictícia a todo momento..

  17. A música nos mostra uma grande realidade de nosso cotidiano. Em um mundo onde Criminalidade está cada vez maior, as maiores vitimas somos nós que por medo das consequências desta guerra nos tornamos refém. Onde inocentes vão presos injustamente e verdadeiros bandidos soltos comandando como se fossem reis em favelas. Nos prendemos como se fossemos fugitivos, deixando de viver o melhor do que a vida tem a oferecer. Mais como já dizia Martin Luther King “O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.”

  18. Karina Evelyn Santos de Oliveira ‘ N° 23 ! 3° A ”

    A musica do rappa a violência refletida na nossa sociedade nos dias de hoje . Entretando nos seres humanos estamos tao acostumados com isso que chegamos a comprar: camêras , grades investimos em altos portoes para investir em nossa seguranca nos escondendo atras dela sem ao menos perceber . Convivendo sempre em “grades” sem o minimo de proteção .
    Enquanto bandidos estão soltos nas ruas e a populaão refém deles .
    “Somos todos seres humanos em busca de paz , por qualquer pessoa precisa e merece viver sem medo “

  19. Na verdade a musica fala de sermos prisioneiros de uma paz imposta, falsa e submetedora da nossa açao social, onde, pelo fato de sermos pessoas honestas e cumpridoras de nossas obrigaçoes sociais, somos obrigados a nos tornarmos réfens dos grupos sociais que nao se submetem aos ditames sociais e violentamente pertubam a paz., ao perceber isto o autor propoem uma atitude de mudança desta realidade, nao com os padroes sociais, insuficientes para implementar tal mudança, mas através de sentimentos nobres, explicitamente o amor, donde se deduz que nao existe amor em nossa sociedade.

  20. A música ” Minha Alma ” aborda em grande maioria de sua extensão assuntos políticos, sociais e econômicos, destacando a injustiça da desigualdade presente na sociedade e o comodismo da mesma diante a situação, pois ao invés de protestar e contestar contra esse problema, nós nos aprisionamos dentro de condomínios ou moradias fechadas, denominados pela música por uma suposta prisão, garantindo então, a segurança apenas do que está dentro de nossas casas e esquecendo do caos que é vivenciado fora das grades. Denuncia o fato de, ao mesmo tempo que criticamos nossa segurança, os políticos de nossas respectivas localidades, o crime, não tomamos atitudes firmes que busquem a paz, como diz o trecho ” É pela paz que eu não quero seguir admitindo.”

  21. Análise da música ”Minha Alma ” do grupo O Rappa
    O autor da música nos passa uma realidade que deveria ser relatada só em música , em filmes , mas é uma realidade não tão distante da que estamos vivendo , sabemos da violência que ocorre do portão de nossas casas para fora , mas preferimos continuar vivendo , seguindo com nossas vidas , nossas rotinas . Porém com medo do que pode nos ocorrer do portão de casa pra fora . Porém continuamos assim , vivendo e aceitando essa realidade , esperando que as autoridades tomem atitudes cabiveis para acabar com tanta violência , principalmente nas periferias onde os trabalhadores são obrigados a conviver com a violência e com o tráfico de drogas , os moradores da periferia ainda são discriminados . Todos querem a paz , mas são poucos os que faze alguma coisa para ter ” a paz ” ”é pela paz que eu não quero seguir admitindo”.

  22. Análise da música ”Minha Alma ” O Rappa
    A música nos faz refletir sobre a busca do ser humano por segurança .
    Ele sabe da situação que convive , mas ele prefere continuar vivendo . Nessa parte da música ”As grades do condomínio, são para trazer proteção, mas também trazem a dúvida, se não é você que está nessa prisão ” nos faz refletir quem realmente está preso , e se parar para analisar somos nós que estamos presos em nossas casas , deixando a vida social de lado , por medo do que pode nos acontecer fora de nossas casas . Por medo da criminalidade e da sensação de impunidade ficamos dentro de nossas casas , aceitando essa realidade que nos é imposta .

  23. Bom, entendi que ele retrata muito sobre a violência e clama pela paz, além de pedir segurança a ele e a o mundo. Da a compreender que a musica em si própria retrata o que acontece no mundo, pelo meio da melodia e da letra da musica, fazendo-nos refletir e pensar mais sobre a segurança e a quem a gente coloca para nós dar segurança.

  24. A musica Minha Alma e o texto Segurança querem passar a mensagem de que nos mesmos nos tornamos a cada dia que passa prisioneiros de nossos medos.
    Não podemos sair de casa sem pensar que podemos não voltar….
    Nossas casas tem janelas com grades, portões e portas firmes que vai do comprimento do chão ate o teto, carros com seguro, casas com seguro, ate seguro de vida existe…
    Os nossos medos nos prende a cada dia sem nos darmos conta disso, exigimos o fim da violência mas o que fazemos para buscar a paz? Vamos continuar admitindo essa prisão em que vivemos por conta da violência?
    Ainda temos agora a nova da vez, o toque de recolher as 10:00 h da noite que tem assustado e deixado a população em pânico, saimos todos os dias da escola 9:30 h por conta do perigo que corremos se sairmos em horário normal..
    Onde nos estamos onde chegamos ate que ponto isso vai chegar?
    A paz que precisamos ainda esta longe de conquistarmos!

  25. A música se retrata da violência no mundo, a violência em que impede a população ou seja nós de sairmos de casa com segurança. E que a cada dia nos tornamos mais prisioneiros ainda da violência. Tudo isso nos obriga a colocar câmeras de seguranças em nossas residências, e até mesmo em bairros nobres a colocarem grades e cercas elétricas em janelas.

  26. “[...]paz sem voz , paz sem voz , não é paz , é medo[...]” nós , seres humanos em geral , vivemos de uma ilusão de paz , na qual acreditamos estar seguros das injurias que o mundo tem , mas na verdade , estamos apenas nos calando , nos camuflando dos fatos ! vivemos presos porque estamos “seguros” , essa musica reflete um momento pelo qual estamos passando agora , o famoso “pcc” que nos aprisiona pelo medo de ser atingido pela fúria alheia . podemos identificar também , uma tentativa do autor de nos fazer refletir , de tentar abrir nossos olhos para a realidade , “[...]as grades do condomínio são pra trazer proteção , mas também trazem a dúvida se é você que tá nessa prisão[...]” nós as pessoas com boa conduta estamos presos enquanto os que deveriam estar presos , estão soltos nos causando medo.

  27. A letra da musica mostra que a cada dia estamos ficando presos dentro dos nossos medos,pois com tanta violencia não sabemos o que pode acontecer.Na letra deixa bem claro que não importa a classe social pois todos nós estamos com medo e estamos pedindo paz !

    N°05 3°B

  28. A música fala que nós não temos paz sem falar, ou seja, como você pode ficar em paz sem expor sua opininão. Quanto mais você se proteje, mais preso você esta. Nós cercamos nossas casas para nos protejer do perigo porém acabamos nos excluindo do mundo, ficamos com medo de sair de casa e de viver, em fez de prender os bandidos nos e que estamos presos.

  29. Na verdade a musica fala de sermos prisioneiros de uma paz imposta, falsa e submetedora da nossa ação social, onde, pelo fato de sermos pessoas honestas e cumpridoras de nossas obrigações sociais, somos obrigados a nos tornarmos reféns dos grupos sociais que não se submetem aos ditames sociais e violentamente perturbam a paz., ao perceber isto o autor propõem uma atitude de mudança desta realidade, não com os padrões sociais, insuficientes para implementar tal mudança, mas através de sentimentos nobres, explicitamente o amor, donde deduz-se que não existe amor em nossa sociedade.

    • Não que eu duvide de sua inteligência, mas o uso da expressão “ditames sociais”, me fez lembrar de um certo aluno do passado, muito inteligente também e com ótima redação. Deve ser o fator genético. Realmente, sua reflexão está ótima!

  30. Renan Nunes n° 24 3°C

    Apesar da musica ter sido escrita a um tempo atras, ela aborda um assunto que estamos vivenciando nesse momento, essa guerra entre policiais e bandidos, o que nos tornou presidiários dos nossos medos, nos obrigando a nos trancar dentro de casa, buscando uma certa segurança, protegendo nossas vidas, mas isso é segurança? Ou apenas uma “prisão”, porque não estamos mais tomando nossas próprias escolhas, não estamos vivendo nossas vidas e sim, obedecendo marginais. Porém é uma segurança da qual as pessoas aceitam e se acostumaram com ela, o que é errado, como a letra da musica diz “coagido pela paz, que eu não quero seguir admitindo”, não podemos admitir isso, não podemos viver uma ilusão de que estamos seguros e temos paz, quando na verdade estamos, nos trancando em nossas casas, com medo de sair e viver, porque infelizmente não sabemos o que pode acontecer, porque você não sabe se vai sair de casa e voltar. Muitos se sentem seguros, por ter muros enormes em volta da casa, com cercas elétricas, câmeras de segurança e grades nas janelas, mas isso realmente é o que nos merecemos? Isso é o significado de paz, porque pra mim isso esta muito longe de ser algo bom e seguro, quem deveria estar trancados e vigiados por câmeras eram os ladrões, as pessoas que colocam as nossas vidas em risco e não trabalhadores e pais de famílias. O problema é que a solução de tudo isso, não depende somente de uma escolha, tem muita coisa envolvida, muitas pessoas e um certo tempo pra isso mudar. E é ai que entra o tema contraste social, a diferença entre o rico e o pobre, o fato do rico ter mais oportunidades do que os pobre e chega da hipocrisia de dizer que isso não existe que é só a pessoa se esforça, porque isso é mentira! Muitas pessoas dariam tudo pra ter uma chance de estudar, mas infelizmente por alguns acontecimentos da vida, são obrigados a se envolver no mundo do crime, por ser algo fácil? Também, mas esse não é o único motivo, existe uma certa falta de apoio, as vezes dos pais, da sociedade e ate dos governantes. Porque todo mundo esta cansado de saber que a educação brasileira é deixada de lado, ultimo caso e muitas vezes ignorada. Um aluno de classe baixa, que não tem condições pra pagar um curso, que muitas vezes precisa trabalhar cedo pra ajudar a sua mãe em casa e é obrigado a virar o homem da casa, é obrigado a brigar e lutar por sua dignidade e por falta de opção, ele é obrigado a trabalhar em uma boca de fumo ou furtar mercadinhos pra levar comida pra dentro de casa. Pode parecer uma desculpa , mas muitas vezes é a realidade, porque a vida do crime pode ser fácil, mas todo mundo sabe que o fim é doloroso e muitas vezes a morte vem cedo e isso é uma coisa que ninguém quer escolher pra si, mas que muitos são obrigados a viver.

    • Parabéns, ótimas as sua reflexões e análises. Realmente, se contarmos ninguém acredita. O tema estudado tem tudo a ver com a terrível situação que temos vivido nos últimos meses, é uma lástima, porém, de certa forma, contribuiu para enriquecer nossa crítica!

  31. Good Morning Teacher ,
    O Titulo da musica e a primeira estrofe ja reflete o sentido inteiro da musica. Diz, da característica do ser humano, em buscar a paz e não fazer a paz, a paz vem de cada um, do esforço individual. De nosso medo de dar cara à tapa, preferimos ficar recolhidos, em nosso sossego, do que ir à frente e fazer história. ! A musica busca uma tomada de consciência por parte de todos nós, em buscar meios de paz
    Acho q talvez a música tenta fazer uma diferenciação entre paz (a paz “boa”, da segurança, da proteção das “grades do condomínio”) e o “sossego”, a apatia em que somos obrigados a viver.

  32. A música faz critica, a grande parte da sociedade que se acomoda com as situações de riscos que enfrentamos no dia a dia, as pessoas julgam mais facil se adaptar a realidade que a violencia gera, do que lutar pelo fim dela. Claro que vários aspectos devem ser levados em consideração, nos dias atuais , quem luta por justiça, morre por culpa dela, os bandidos tem poder imensurável e buscam até o fim acabar com aqueles que tentam combater mesmo que de maneira ”pequena” a criminalidade.
    Enquanto houver impunidade e bandidos apresentarem mais poder que a segurança publica, a sociedade viverá em constante fuga, presos pelo próprio medo.

    Viviane Pinheiro, 3º B, Nº 33.

  33. O maior entendimento que se tira da música, é que diante de toda violência que ronda nossos dias, a sociedade acaba sendo vitima do proprio medo.Criamos uma prisão dentro de nossos lares, trabalho, escolas, quando na verdade deveria ser o inverso, hoje bandidos vivem ”livres, leves e soltos” e pessoas de boa indole por segurança se fazem refém, para propria paz!

  34. Pessoas de classe social mais elevada, usam desse poder aquisitivo para sua segurança, investindo em equipamentos e em construções voltadas para isso, com isso querendo ou não acabam se privando do resto do mundo, por conta da insegurança que tem para sair diante a tanta violência.

    Wellington Alencar n°37 3°A

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s